é certo que vou comprar todos os modelos de Melissa do Jason Wu…
Aqui está uma entrevista básica com o estilista publicada pela Vogue.

Bastou um vestido cair no corpo e na hora certa para que a vida de Jason Wu, então jovem estilista nascido em Taiwan e batalhando por um espaço na cena da moda concorrida de Nova York, mudasse completamente. A imagem de Michelle Obama chegando ao Baile Inaugural em janeiro de 2009 foi vista por Jason pela TV, enquanto ele comia pizza em seu apartamento e levou um susto quando constatou que o longo branco de um ombro só usado pela primeira-dama era dele. Na época, aos 26 anos, o estilista nunca tinha encontrado Michelle pessoalmente e não sabia que alguns vestidos da marca dele enviados a ela dois meses antes poderiam ser considerados para a ocasião. “Hoje nos conhecemos bem e temos uma relação. É uma honra ter alguém como ela sempre apoiando meu trabalho”, contou ele a Vogue durante o brunch preparado pela Melissa em São Paulo na manhã desta terça-feira (19.07) para lançar a coleção em parceria com o estilista.

Jason conta também que, depois de dois anos, já sabe exatamente o gosto da primeira-dama, que continua fiel às suas criações. “Agora acabo eu mesmo escolhendo algumas peças para mandar para ela. É assim também com algumas outras mulheres que costumam usar minhas roupas e que eu criei uma relação, como a Diane Kruger, a Michelle Williams e a Alexa Chung. É engraçado porque às vezes me pego criando pensando nelas”, confessa.

O estilista pode até ter conquistado suas musas com seus vestidos cheios de classe e bem construídos. Mas é sua simpatia e jeitinho delicado que dá conta de manter essas e muitas outras amizades. Quando a equipe da Vogue chegou ao brunch, ele já foi logo comentando sobre a edição de julho com as quatro capas de Gisele. “Adorei as fotos, as matérias, já vai para a minha coleção”, disse ele, que tem no seu escritório um espaço reservado só para revistas e livros. “Sou novo, mas sou da era do papel, gosto de folhear. E gosto de conhecer revistas de todas as partes do mundo. Compro muitas, inclusive antigas, dos anos 50.” Simpático, já engatou o assunto sobre modelos brasileiras. Jason, que é amigo do agente da Aline Weber, já trabalhou com a modelo que ele considera uma das mais belas.

Apesar de um pouco tímido, Jason é assim, capaz de conquistar em alguns minutos de conversa. A equipe da Melissa que o diga. São só elogios – sinceros – ao estilista, tanto profissionalmente, quanto pessoalmente. O motivo é que Jason, além de um dos criadores mais promissores da sua geração, é também interessado, comprometido e dedicado. “Tinham momentos em que ele nos cobrava e lembrava do cronograma. Quando começamos a discutir os modelos, ele pediu opiniões, sugestões”, conta Michele Levy, CEO da Melissa, que chegou ao nome de Jason Wu com a ajuda do CFDA – em 2010, ele foi um dos premiados.
 A Melissa costuma apostar em designers com um estilo diferente do seu para colaborações, como Vivienne Westwood, Jean Paul Gaultier e Gareth Pugh…
É, eu sou bem mais clássico do que eles. E foi exatamente isso que quis traduzir para as sapatilhas e a sandália (já viu o modelo inédito que a Vogue flagrou no momento da aprovação?). Queria que elas se destacassem e o jeito que encontrei foi deixá-las sofisticadas. Investi nos detalhes, por exemplo, dentro tem essa estampa que imita a renda. Para mim, menos é sempre mais.

Você tem várias e ótimas musas (Michelle Obama, Diane Kruger, Michelle Williams, Alexa Chung). Mas tem alguém que ainda gostaria de vestir?
Cate Blanchett, acho que ela tem muito a ver com o meu trabalho. E, claro, a Gisele! Adoraria ver a imagem sexy e poderosa dela num vestido meu.

A Jane Keltner me contou que você fez o vestido de noiva dela. É uma área que pretende entrar?
Não. O dela foi o terceiro vestido que fiz, mas é algo especial, só para amigas. Fora que é uma boa maneira de fugir do presente. Ao invés de comprar algo, eu faço o vestido [risos].
No que depender da simpatia de Jason, ele ainda vai fazer muitos e muitos vestidos de noiva.